Login

GY-dor-neuroptica

Cada Ano, a IASP foca um aspeto diferente da Dor, explorando as suas implicações globais.

São assim produzidas anualmente "fact sheets" traduzidas em várias línguas, entre outras publicações, além de eventos relacionados com o tema escolhido, que pretendem aprofundar os conhecimentos sobre o mesmo.

O Ano Mundial Contra a Dor assinalado pela IASP em 2017 tem como tema a Dor Pós Cirúrgica. 

Foram desenvolvidas várias ações dedicadas a esta questão com vista à sensibilização dos diferentes agentes públicos encorajando a adoção de políticas que aumentem a perceção desta temática.

A Dor nas articulações foi o tema escolhido pela IASP para assinalar o Ano Global Contra a Dor, e pela EFIC para assinalar o Ano Europeu Contra a Dor, em 2016. Durante este ano serão desenvolvidas acções dedicadas a este tema, para pacientes e profissionais de saúde, que podem ser consultadas no site da IASP e da EFIC.

pdfDownload  enFlag

A Dor neuropática foi o tema escolhido pela IASP para assinalar o Ano Global Contra a Dor, e pela EFIC para assinalar o Ano Europeu Contra a Dor, entre 2014 e 2015. Durante este ano serão desenvolvidas acções dedicadas a este tema, para pacientes e profissionais de saúde, que podem ser consultadas no site da IASP e da EFIC.

A Dor Neuropática é uma dor que surge como consequência direta de uma lesão ou doença que afeta o sistema somato-sensitivo.

Apesar de estarem disponíveis vários fármacos e guidelines para o tratamento da dor neuropática, surgem dos Estados Unidos e da Europa, evidências de que não estão a ser amplamente utilizadas.

Como consequência, continuam a existir muitos doentes sub-tratados, ou mesmo não tratados da forma mais adequada.

pdfDownload  enFlag

A Dor orofacial foi o tema escolhido pela IASP para assinalar o Ano Global Contra a Dor, e pela EFIC para assinalar o Ano Europeu Contra a Dor, entre outubro de 2013 e outubro de 2014. 

A dor orofacial é a dor percebida no rosto e/ou cavidade oral. Pode ser causada por distúrbios de estruturas regionais, disfunção do sistema nervoso ou ser referida com origem em fontes distantes.

A complexidade dos distúrbios da dor orofacial é agravada pela proximidade de outras estruturas como os olhos, nariz, dentes, língua, seios perinasais, ouvidos, músculos e articulações temporomandibulares.
Estas estruturas podem ser a origem da dor facial referida para as áreas próximas, mas não envolvidas.

Uma abordagem organizada de diagnóstico categoriza a dor orofacial, de acordo com o mecanismo subjacente, em músculo-esquelética, neuropática, neurovascular e psicogénica.

pdfDownload ptFlag enFlag

O Ano Global Contra a Dor assinalado pela IASP e o Ano Europeu Contra a Dor assinalado pela EFIC entre outubro de 2012 e outubro de 2013, teve como tema a Dor Visceral.

Foram desenvolvidas, para profissionais de saúde e pacientes, várias acções dedicadas a esta questão.

Em anexo remetemos informação relevante sobre Dor Visceral, emanada pela IASP e EFIC.

 

APRESENTAÇÃO: AGUDA VS CRÓNICA DA DOR VISCERAL

A dor visceral tem origem nos órgãos internos e pode dever-se a inflamação, infeção, perturbações da motilidade dos órgãos, neoplasias, alterações nos nervos transmissores das sensações viscerais ou isquemia.

A dor visceral aguda pode estar associada a situações reversíveis ou com risco de vida que devem ser adequadamente consideradas.

Tradicionalmente, a dor visceral crónica causada por uma lesão patológica detectável por meios auxiliares de diagnóstico tem sido categorizada como "orgânica", e "funcional" quando a etiologia permanece obscura, pensando-se que possa existir uma hipersensibilidade visceral periférica ou central.

A dor é angustiante e, processos psicológicos e psiquiátricos subjacentes, alteram a resposta a eventos dolorosos. Intervenções seguras e comportamentais são apropriadas para todos os distúrbios dolorosos, mas podem ser particularmente benéficas quando os sintomas são recorrentes ou persistentes.

pdfDownload ptFlag enFlag

O Ano Global Contra a Dor assinalado pela IASP entre outubro de 2011 e outubro de 2012, teve como tema as Cefaleias.

Foram desenvolvidas, para profissionais de saúde e pacientes, várias ações dedicadas a esta questão.

Em anexo remetemos informação relevante sobre Cefaleias, emanada pela IASP.

O Ano Mundial Contra a Dor assinalado pela IASP entre outubro de 2010 e outubro de 2011, teve como tema a Dor Aguda

Foram desenvolvidas, para profissionais de saúde e pacientes, várias ações dedicadas a esta questão.

Em anexo remetemos informação relevante sobre Dor Aguda, emanada pela IASP.

O Ano Mundial Contra a Dor assinalado pela IASP entre outubro de 2009 e outubro de 2010, teve como tema a Dor Músculo-Esquelética.

Foram desenvolvidas, para profissionais de saúde e pacientes, várias ações dedicadas a esta questão.

Em anexo remetemos informação relevante sobre Dor Músculo-Esquelética, emanada pela IASP.

 

A dor músculo-esquelética surge na sequência de esforço repetitivo, uso excessivo e distúrbios relacionados com o trabalho, que levam a dor em ossos, articulações, músculos ou estruturas adjacentes. A dor pode ser focal ou difusa, aguda ou crónica, sendo a lombalgia o exemplo mais comum desta última.

O custo económico a que está associado só é superado pelas doenças cardiovasculares.

Os diagnósticos incluem neuropatias periféricas, epicondilite/tendinite medial ou lateral, tendinite da coifa dos rotadores, tendinite bicipital ou do punho, miosite, mialgia, osteoartrite, distensão cervical e lombalgia.

O tratamento é tipicamente multimodal.

pdfDownload ptFlag enFlag